A voz aos amigos (X)

Espero que alguém me aconteça

Espero que alguém me aconteça.
Entretanto escrevo a riscar algo.
Escuto como se me ditassem ao ouvido
Depois duvido: ouvi fora ou foi dentro?
O mundo continua inadvertido e obeso
Olhares agarram-se-me como se fosse spoiler
Um doido em meio de sãos,
É como um são em terra de doidos.

Espero que alguém me aconteça
Enquanto corre veloz o automóvel ao destino
E a caneta se gasta e o sol mergulha,
Perscruto sinais na rebarbadora chorosa
Afeitando mais um azulejo para se encaixar
Na parede da cozinha: tudo se sacrifica
Para fazer parte dum mosaico harmonioso
Enquanto não chega o novo catálogo “Ikea”.

Espero que alguém me aconteça
No tresmalhar dos dias iguais e desusados
Na segunda-feira que espera o domingo
Na festa que espera a féria ronronante
No calendário em que desconto os dias
Ou na ampulheta gasta que reviro
Eu espero que algo me aconteça.

Humberto Martins

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s