Sítios a visitar (I)

Academy of ideas

O projeto consiste na apresentação de pequenos vídeos com cerca de dez minutos, com uma variedade de temas, mas todos com o objetivo de nos ajudar a viver melhor.

É verdade que a indústria da autoajuda é imensa e que se vende abundantemente “gato por lebre”, mas neste caso, embora eu não seja nenhuma autoridade na matéria, parece-me que a qualidade das reflexões apresentadas é boa. São citados filósofos e autores espirituais do Oriente (China, Japão), bem como pedagogos, pensadores, psicólogos, filósofos e artistas do Ocidente, passado e presente. Durante a apresentação são transcritos excertos desses autores bem como uma sequência ininterrupta de belas pinturas, o que torna o vídeo especialmente interessante de ver e refletir.

Para complementar a visualização, podemos ir ao site, https://academyofideas.com/ , ler a transcrição do vídeo e recolher informação sobre as pinturas que são apresentadas no episódio.

A título de exemplo, partilho o episódio “The Psychology of Joy – 3 Antidotes to Suffering”.

Começa assim:

“Algumas pessoas vão do nascimento à morte com ambos os pés firmemente colocados no lado ensolarado da vida.  São os de espírito saudável entre nós. Estes indivíduos afortunados são inatamente predispostos à alegria e ao otimismo e experimentam a vida como uma longa celebração.

Mas para outros a bondade da vida não flui tão naturalmente. Em vez de se banharem instintivamente em otimismo e alegria, algumas pessoas têm uma mente mais mórbida e, portanto, predispostas a ver a vida através de uma lente mais escura.”

E, seguidamente, apresenta três antídotos, escorados em boa tradição literária e intelectual, apresentados de forma séria e fundamentada:

1. Sair para a natureza

2. Maravilhar-se com os mistérios da vida (ser um místico)

3. Tirar umas férias morais

Destaco, também, duas das citações apresentadas:

Sobe as montanhas e recebe a sua boa notícia. A paz da natureza fluirá para ti à medida que a luz do sol flui para as árvores. Os ventos soprarão a sua própria frescura para dentro de ti bem como as tempestades a sua energia, enquanto as preocupações cairão como folhas de Outono. À medida que a idade avança, uma fonte de prazer atrás da outra é fechada, mas as fontes da Natureza nunca falham“.

John Muir

Se afirmamos um único momento, afirmamos assim não só nós próprios, mas toda a existência… se a nossa alma tremeu de felicidade e soou como um fio de harpa apenas uma vez, toda a eternidade foi necessária para produzir este único acontecimento – e neste único momento de afirmação toda a eternidade foi chamada de boa, redimida, justificada e afirmada“.

F. Nietzsche

https://www.youtube.com/c/academyofideas/videos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s